Sedação

A capacidade natural do animal de manter o equilíbrio fica alterada sob sedação, o que pode ser perigoso no transporte aéreo. Além disso, seu pet fica exposto, também, a maiores pressões de altitude, o que pode causar problemas respiratórios e cardiovasculares, quando estão sob o efeito de tranquilizantes.

Cães ou gatos braquicéfalos, ou com focinho curto, são especialmente afetados por essas condições.

A SYSBRAC somente procede ao embarque de animais sedados, mediante a apresentação de uma prescrição veterinária (original), relatando o motivo da sedação, nome do produto e a quantidade utilizada para a sedação e, após a expressa autorização da companhia aérea. A droga deverá ser ministrada pelo proprietário, ou responsável legal do animal.

Recomendamos somente a utilização de florais.

Portanto, é terminantemente proibido dar ao animal qualquer tipo de tranquilizante ou medicação não prescrita de uso contínuo.

Os tranquilizantes podem causar hipotensão, hipotermia e a diminuição na frequência respiratória e cardíaca. O animal deverá se manter alerta durante todo o transporte. Qualquer dificuldade apresentada para se manter em pé e caminhar, sonolência e salivação impede o embarque por questões de segurança.

Caso o animal necessite receber alguma medicação, deverá ser apresentada uma prescrição de um médico veterinário em papel timbrado, em português e em inglês, que será encaminha para a companhia aérea para a devida aprovação.

Animais portadores de lesões cutâneas deverão apresentar um laudo do médico veterinário, em português e em inglês, atestando o tipo, local da lesão e o tratamento administrado, declarando que não trata-se de uma ferimento infectocontagioso.