Animais Braquicefálicos

Focinho curto, crânio compacto e sistema respiratório superior comprimido são algumas características do cachorro braquicefálico.

O transporte destes animais, como:
Buldogue Americano, Staffordshire Terrier Americano, Pit Bull Terrier americanos, Boston Terrier, Boxer, Buldogue francês e Inglês, Pug chinês, Shih-Tzu, Lhasa Apso, Griffon de Bruxelas, Chow Chow, Pug holandês, Pug, pequinês, Toy Spaniel inglês. Nos felinos, como: Burmês, Exótico, Himalaio, Persa, ou de qualquer outro animal com a cara “amassada”, na estação quente, não é recomendado.

Esses animais têm dificuldade em manter a temperatura normal do corpo em altas temperaturas (acima de 28ºC), podendo acarretar hipertermia.
O estresse natural que o voo provoca pode acarretar ataques de calor e trazer complicações respiratórias.

Além dos problemas respiratórios, os animais de focinho achatado podem apresentar:
alterações nos olhos (que ficam com uma aparência esbugalhada) e na estrutura do maxilar, que acaba com sua parte inferior proeminente, podendo provocar o posicionamento errado dos dentes, causando dificuldade ao comer e facilitando consideravelmente o aparecimento de problemas dentários em função do acúmulo de sujeira na região, entre outros.

Por isso, em determinadas épocas, algumas companhias aéreas não permitem o embarque de animais braquicefálicos.
Enquanto outras, infelizmente independente da estação do ano, proíbem terminantemente o embarque.